Seguidores

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Infecção urinária

Dor e ardência ao urinar, aumento do número de idas ao banheiro, urina bem amarelada e sensação de desconforto. Quase toda mulher, em algum momento da vida, já teve de enfrentar esses sintomas que sinalizam a chegada de bactérias ao sistema urinário.
E por saber o quão incômodo pode ser esse problema que o melhor a ser feito é afastar para bem longe qualquer risco de uma nova infecção. Para isso, a primeira dica é tomar bastante líquido, porque quanto mais vezes você enche e esvazia a bexiga, o canal urinário fica mais “limpo”, diminuindo assim a probabilidade de alguma bactéria enxerida se instalar.
“É muito importante também que a mulher tenha cuidado redobrado com a higiene da região íntima, evitando o contato de materiais fecais com a uretra e a parte vaginal, e vá ao banheiro depois do ato sexual, porque a urina ajudar a eliminar qualquer bactéria que tenha se aproximado da uretra durante a relação”, recomenda Ericha Cristina Mendonça, ginecologista.

Coisa simples
A infecção urinária ou cistite é uma doença simples, que é curada com um tratamento à base de antibióticos. Na maioria dos casos, ela é provocada por uma bactéria chamada Escherichia coli, presente na flora intestinal. No intestino, esse micro-organismo é inofensivo, mas quando invade as vias urinárias, pode causar a infecção, que é bem mais comum em mulheres do que em homens porque a uretra feminina é menor do que a masculina – fator que facilita o caminho da bactéria até a bexiga.
Para as mulheres que sofrem toda hora com o problema, uma maneira de mudar essa história é a ingestão de cápsulas, chás ou sucos de cranberry, uma fruta muito popular nos Estados Unidos. “O cranberry evita que a bactéria grude nas paredes uretral e vaginal. Ela é indicada para as mulheres com infecção de urina aguda e reincidente, porque substitui o uso de antibióticos que podem acarretar em uma piora no quadro clínico, levando a uma nova e mais severa infecção”, informa a ginecologista.
Mas quando não tem jeito e o micro-organismo ataca, é preciso procurar o médico para realizar um exame de urina que irá verificar direitinho qual é a bactéria responsável pelo problema. Uma vez medicada, os sintomas desaparecem em cerca de dois dias. Mas é preciso continuar tomando o antibiótico de acordo com a prescrição médica, mesmo se não tiver mais nenhum sintoma.
Apesar de ser uma doença fácil de ser tratada, a infecção de urina, quando não é cuidada corretamente, pode evoluir para um quadro mais complicado. “Se a mulher procurar se tratar logo no início, a doença pode evoluir para uma pielonefrite, que é uma infecção bem mais grave que ataca o rim, causando febre e dor lombar, entre outros sintomas”, alerta Alexandre de Andrade, ginecologista e professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário me deixa muito feliz, não saia sem comentar.
Bjs
Rô Santana