Seguidores

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Como evitar e cuidar de pelo encravado e foliculite

O pelo encrava porque o canal por onde ele passa fica obstruído e ele não tem força para romper a camada mais superficial da pele, chamada córnea. Essa dificuldade para sair se deve à fraqueza causada pela frequência no uso de cera para depilação, que arranca o pelo pela raiz. Entretanto, roupas muito apertadas em qualquer parte do corpo podem favorecer a foliculite.

A inflamação começa quando os folículos pilosos (cavidades na pele onde nascem os pelos) são danificados pelo atrito da roupa, entupimento ou no ato de barbear-se. Na maioria dos casos de foliculite, estes folículos são danificados e, então, infectados por bactérias. Surgem bolinhas brancas, às vezes avermelhadas, também nos braços, pernas e bumbum. 

Pessoas com predisposição ao problema devem evitar roupas justas, como calças jeans, e aquelas feitas com tecidos sintéticos. O tratamento deve ser feito à base de cremes de ação antibacteriana e antifúngica. Entretanto, é possível reduzir o quadro com esfoliantes, com ácido retinoico ou glicólico na formulação, e peelings superficiais. Segundo a esteticista e massoterapeuta Viviane Esteves, o tratamento não deve ser feito somente durante a crise. É necessário um cuidado de manutenção, ou o problema acaba voltando.

A foliculite é um primeiro estágio para o aparecimento do pelo encravado em si, que geralmente começa como uma bolinha (vermelha ou não). Se não for cuidado, a inflamação pode levar à produção de uma secreção amarelada, que causa dor. Num estágio avançado, é possível que um cisto se forme: maior, mais dolorido e rígido do que a inflamação. Neste caso, uma drenagem é a melhor solução, mas não garante que ele não volte. 

Não é possível evitar foliculite e pelos encravados, mas a esfoliação ajuda a amenizar a predisposição ao quadro. Os esfoliantes corporais com abrasivos e o uso da bucha vegetal, nas regiões de maior incidência, removem células mortas, afinando a pele e facilitando a passagem do pelo. Além de constante, a esteticista também recomenda que se inicie este tipo de cuidado (bem de leve), 24h logo após a depilação. "Principalmente quando se utiliza cera, que tende a se acumular nos folículos pilosos, dificultando a passagem dos pelos. Repita o procedimento um dia sim outro não até perceber que todos tenham saído", explica.

Segundo os especialistas, a depilação a laser é uma das melhores soluções para evitar pelos encravados. Como o calor do laser destrói a raiz do pelo, ele não volta a crescer tão rapidamente. E, quanto menos pelos, menor a probabilidade de encravamento. No caso dos homens, indica-se que se faça a depilação definitiva apenas nos locais da barba em que há mais probabilidade de inflamação, como o pescoço. 

Se não for possível investir num procedimento como este, resista à tentação e jamais cutuque um pelo encravado. Além de piorar o quadro, pode levar ao aparecimento de uma cicatriz.


3 comentários:

  1. Eu cutuco tudo, não é á toa que meu rosto é marcado, não posso ver um cabelo encravado ou uma espinha que lá vou eu cutucar, adorei as dicas...beijocas

    ResponderExcluir
  2. Nem me fale!
    É só eu pensar em depilação e os pelos encravam! Eu não tenho paz!
    Mas com essas dicas, vou ver se consigo!
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Amiga, marido vive reclamando de pelos encravados. Deve ser terrível.

    bjks
    www.viviass.blogspot.com
    www.meublogdereceitasfavoritas.blogspot.com

    ResponderExcluir

Seu comentário me deixa muito feliz, não saia sem comentar.
Bjs
Rô Santana