Seguidores

terça-feira, 1 de novembro de 2011

A escova progressiva

A escova progressiva é derivada da escova definitiva, aquela que foi trazida do Japão. Porém, como muitas pessoas desejavam ter a opção de ter seus cabelos naturais de volta, ela foi modificada.
Hoje existem no mercado diversos e diferentes tipos de escova progressiva. Marcello Pascotto, cabeleireiro do L'Officiel Jardins, fala sobre a escova progressiva que faz em seu salão, seu processo e indicação.

Escova Inteligente
No salão ele utiliza uma técnica conhecida como "Escova Inteligente", cuja fórmula é composta de 0,2% de formol, quantidade máxima permitida e validada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Ele confia no produto que utiliza e o cheiro é mais suave.
A forma de aplicação desta escova progressiva é a seguinte:
1. O produto é passado, com os cabelos bem lavados com xampu de limpeza profunda, para abrir as cutículas.
2. Em seguida, se faz a escova e a chapinha que vão determinar o novo formato do cabelo.
3. Depois, o cabelo é lavado e seco, com o aspecto definitivo, que durará, em média, de dois a três meses.

Tempo de duração
O seu efeito vai sumindo, à medida que o cabelo vai sendo lavado. Pode ser feito novamente, depois de três meses, no cabelo todo. Existem vários nomes para essa aplicação. Descubra qual é a utilizada pelo seu cabeleireiro e peça muita informação a respeito, antes de se submeter a ela.
Quando um cabelo, mais grosso, é submetido a esse processo, ele fica mais liso, porém com as pontas mais esticadas. No cabelo mais fino, o aspecto é mais natural.

O uso do formol
O formol é um componente químico, amplamente usado na indústria cosmética, em quantidades testadas e que asseguram sua utilização. Ele tem propriedades preservantes e fungicidas, assegurando durabilidade e evitando contaminações. O uso do formol é permitido em alguns cosméticos na função de conservante. O limite máximo permitido é de 0,2%. Em esmaltes de unha esse número sobe para 5%.

Alguns exemplos de produtos que contém formol, em sua fórmula, e que nem nos damos conta. Usamos diariamente, sem preocupação: esmaltes, endurecedores de unha, xampus, sabonetes e cosméticos. No Japão e Suécia, o uso do formol não é permitido, na cosmética. Como qualquer coisa, o formol usado indevidamente, pode ser perigoso. Não podemos culpá-lo, pelos casos negativos divulgados na imprensa. 

Um comentário:

  1. Antes era uma febre, agora com o receio do formol até q diminuiram. Eu sou adepta ao selante térmico!!!

    bjos,

    ResponderExcluir

Seu comentário me deixa muito feliz, não saia sem comentar.
Bjs
Rô Santana